terça-feira, setembro 06, 2011

4 anos

À quatro anos atras a vida tocou-me de leve como uma brisa e disse-me;
vive um dia de cada vez pois nunca sabemos o que vai mudar...
Era bom que tivesse sido apenas uma brisa, mas foi um vento forte que me abanou e abanou todos os que me são queridos e sobretudo o homem lá de casa.
Inesperadamente e num momento que estavamos tão felizes por estar grávida da Flor, por a crescida ter ido para o colégio e tudo estar bem, a noticia chegou de uma forma tão violenta que os meus pensamentos foram tão estranhos no momento.
Nunca pensei o pior, fiquei assustada, tive medo. Tive muito receio por ele, por todos nós. Pensei no bebe que ainda estava por vir, pensei comos seria capaz de viver a gravidez no estado de nervos em que me encontrava.
Após o primeiro impacto li e pedi informação em todo o lado. O cancro da tiroide é curável em 95% dos casos e esse concerteza seria o caso dele.
Entre saber que era maligno e o tratamento passaram muitos meses. A barriga da Flor crescia, a amniocentese tinha que ser feita, os nervos foram tantos. Nunca pode nem acompanha-lo ao IPO como desejava nem ele pode viver a gravidez (nem eu) da forma que merecia.
Veio Janeiro chegou o tratamento, tivemos separados por causa da radioactividade, nem eu nem a crescida com 3 anos na altura podiamos conviver com ele. Foram momentos dificeis. Suportei tudo sempre com alegria e positivismo pois sou assim mesmo. Agradeço à minha mãe, aos meus sogros que foram incansáveis em tudo e mais não seria de esperar.
Chorei muitas lágrimas, contive milhões delas mas agarrei-me à força que Deus me deu e confiei na medicina.
Passaram 4 anos, os medos mantem-se em cada dor e cada constipação dele, nada voltou a ser como antes.
Sei que ele teve muito medo, nunca falamos abertamente sobre isso, brincamos, temos conversas ligeiras mas nunca abrimos o coração sobre o assunto.
Ele mudou em algumas coisas, continua viciado no trabalho mas de uma forma mais contida, agora já tira os domingos para estar conosco, comprou a casa, dá-nos tudo o que pedimos e não pedimos, somos umas mimadas e umas sortudas por termos na nossa vida este homem.
Agradeço a Deus tudo o que tem dado.


Até já

9 comentários:

AndreiaA disse...

Um beijinho grande!!

Paula disse...

Aiq ue lindo post Maria ..logo assim pela manhã ...um boa energia que passaste ...tendes tudooooo para seres felizes amiga!!!
um grande beijo
PAULA

JOANA CAMPOS disse...

Nossa me emocionei...
Mas creia que Deus é com vocês, e assim será.

Beijos e fique bem.

Maria Pereira disse...

Amiga

Que tormento tão grande, ainda por cima numa altura da tua vida que deveria ter sido só de felicidade... Felizmente as coisas correram bem e apesar dos receios constantes e normais, são uma familia feliz!

Bjs e muitas, muitas felicidades

le bianche margherite disse...

Ti abbraccio fortissimo.
donata

Aninhas disse...

Pois é Maria, é com estas coisas que nós crescemos e aprendemos a dar valor às pequenas "grandes" belezas da vida que até então nos passavam despercebidas. Tal como tu tb já passei por vários problemas de saúde que atingiram não só o meu marido como tb 2 dos meus filhos. Foram anos em que simplesmente não vivi, apenas sobrevivi. Enfim, não podemos viver agarradas aos problemas a vida continua, há que aproveitá-la e viver um dia de cada vez. Beijos

Simão disse...

:) Que sejam os 4 FELIZES juntos para todo o sempre!

Sissamar disse...

É na adversidade que encontramos a nossa verdadeira essencia. Foi uma luta dificil mas que agora visto de longe se calhar até reconhecem que vos fortaleceu e que serviu para darem valor ao que realmente interessa.
Fico muito feliz que tenham ultrapassado esta batalha!
Beijinhos e parabéns pela linda familia que formam!
Sissamar

www.sissamarkika.blogspot.com

Baunilha disse...

este post arrepiou-me e deixou-me a pensar... grande exemplo!